é difícil ser programador
Resenha de Programador

[Resenha] É difícil ser programador?

Muitos querem iniciar a carreira de programador, mas os medos de começar a aprender e de errar são as maiores barreiras

3 Minutos de Leitura

A cada dia que passa, conseguir um emprego no Brasil se torna mais difícil e muitas pessoas me perguntam se é difícil ser programador.

Seja por falta de vagas na área de atuação atual, a necessidade de estudar anos a fio para concorrer a uma vaga iniciante, crise econômica etc, são vários os motivos que fazem as pessoas quererem mudar de carreira ou evitar seguir outras.

TI acaba sendo uma ótima opção para quem busca uma carreira que ofereça muitas vagas de empregos e estabilidade, mas muitos têm medo da dificuldade. Para todos nessa situação eu digo: qualquer um pode se tornar um programador!

“Mas eu não sei matemática” ou “Mas eu sou de humanas”

Não vou te enganar: você vai precisar de alguma noção de matemática e lógica para programar, obviamente. Contudo, a ideia da maioria das pessoas é que é preciso saber coisas altamente complexas e isso não é verdade.

A parte realmente importante da matemática são os fundamentos de conjunto e suas operações, artimética e equações, para a grande maioria das vagas. A grande exceção são carreiras que tenham foco em pesquisa, ciência de dados e computação gráfica, nessas não há escapatória.

Tire como exemplo esse que vos fala: formado em Licenciatura em História e, atualmente, estou no meu terceiro ano como programador profissional. Não existe esse papo de que “sou de humanas então não sei programar”.

Como qualquer área de trabalho, se você se esforçar e estudar, você vai aprender, se desenvolver e vai conseguir ter uma carreira. Se você se inscrever em um curso de programação, começar uma faculdade da área ou estudar por si só, com objetivos claros e ajuda de pessoas mais experientes, qualquer um consegue programar.

Programação é uma série de instruções (para a maioria das linguagens de programação), que muitas vezes é bastante similar a escrever uma série de passos para que algo seja feito, então ter esse tipo de tarefa na ponta da língua ajuda muito. Existem linguagens de programação como Ruby que são feitas para serem mais próximas da linguagem natural (em inglês, claro), o que ajuda muito para iniciantes.

Minha indicação para quem quer começar é buscar se tornar um desenvolvedor frontend, uma área que tem muito a ver com design e tem uma barreira inicial menor para quem está começando e quer ver o seu trabalho posto em prática. Com HTML, CSS e algum Javascript e conhecimentos de Git como cartas na sua manga, já é possível concorrer a muita vaga de emprego como estagiário, por exemplo.

“Mas eu sou muito velho para aprender”

Quando eu comecei a programar, ao entrar na faculdade de Ciência da Computação com 25 anos, tinha esse receio, mas foi aí que eu percebi como eu estava errado. Eu conheci muitas pessoas que já trabalhavam na área e estudavam há anos e acabava me sentindo atrasado, mas também conheci pessoas que, assim como eu, estavam tendo suas primeiras experiências com programação.

Eu era um dos mais velhos da turma, mas tinham outros alunos que estavam mudando de área aos 40, 50 anos tendo que aprender do zero comigo. Essa é uma tendência que tenho visto acontecendo, com pessoas fazendo uma segunda graduação ou cursos e bootcamps para iniciar a carreira “tardiamente”, então não deixe isso te desmotivar!

Paciência, foco e constância

Muitas vezes queremos as coisas para ontem, mas a minha dica para quem quer começar é paciência para estudar e estar sempre construindo pequenos projetos, para somar ao seu portfolio. No começo, muitas vezes não entendemos o que estamos fazendo, mas ao ler mais sobre, escrever mais e mais código, as coisas começam a fazer sentido e nos tornamos cada dia mais capazes.

A evolução do programador é difícil de perceber por si só ou de ver em outra pessoa, geralmente só notamos o quanto evoluímos ao sermos capazes de resolver facilmente problemas que já foram uma pedra no sapato ou quando somos capazes de debater com um colega como resolver um problema, mostrando conhecimento técnico e do próprio escopo do seu trabalho.

Portanto, é preciso ter paciência, foco e constância para estar sempre produzindo. Muitos desses pequenos projetos você encontra como fazer em cursos de programação que encontramos pela internet e podem ser um diferencial para o primeiro emprego na área.

A programação não é fácil, já que existem diversas barreiras para ser um profissional autossuficiente e proficiente, mas existem diversas vagas para pessoas iniciantes, muitos estão dispostos a ensinar e não falta material para aprender.

Experiências como estagiário ou desenvolvedor júnior são muito importantes para aprender com colegas mais experientes como resolver diversos tipos de problema e subir os degraus para crescer na carreira, como já falamos na Resenha de Programador sobre empresas boas para trabalhar e como planejar sua carreira de programador.


Receba as Vagas TI e Notícias de Tecnologia em seu Celular

Siga o Programadores Brasil no Google Notícias (CLIQUE AQUI) para receber Vagas de Ti e Notícias de Tecnologia em seu Celular.


Sobre o Autor(a)
Desenvolvedor Full-stack em construção que gosta de ler sobre novidades do mundo da tecnologia

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia Também

Últimas Notícias