Paradigma de programação: saiba o que é e quais são os mais importantes
Linguagens de programação

Paradigma de programação: saiba o que é e quais são os mais importantes

Confira a seguir a importância de aprender sobre esses paradigmas e conheça alguns dos principais existentes no mercado

4 Minutos de Leitura

Você já ouviu falar em paradigma de programação? Esse termo representa um modelo, uma metodologia, não se tratando de linguagem de programação propriamente dita. Entretanto, o paradigma pode ser usado na forma como você soluciona problemas usando uma determinada linguagem de programação.

Em suma, existem muitas linguagens de programação conhecidas, mas todas elas precisam seguir algumas regras quando implementadas. E essas regras são os paradigmas. Portanto, à medida que as linguagens de programação são desenvolvidas, ela tende a se enquadrar em um paradigma.

Portanto, confira a seguir a importância de aprender sobre esses paradigmas e conheça alguns dos principais existentes no mercado.

Importância de aprender sobre paradigmas de programação

Basicamente, o conhecimento sobre os paradigmas pode transformar um desenvolvedor em um profissional ainda melhor e com mais conhecimento.

Outro ponto relevante é que adiciona uma vantagem competitiva para o seu perfil numa seletiva de emprego. Quando recrutadores ouvem que você domina o assunto, isso agrega ainda mais valor ao seu nome durante o processo, gerando mais confiança na sua contratação.

Quais são os tipos de paradigmas?

Os principais paradigmas de programação basicamente pertencem a dois grupos, imperativos ou declarativos.

Imperativo

O programador instrui a máquina sobre como devem ser computados os processos. Dentro dos paradigmas de programação do tipo imperativo temos:

Programação Procedural

A programação procedural é excelente para programação de uso geral e consiste numa lista de instruções para informar ao computador o que fazer passo a passo.

A maioria das linguagens de programação ensinadas na faculdade são procedurais, exemplos:

  • C
  • C++
  • Java
  • Pascal

Quando é recomendado usar programação procedural:

  • Quando existir uma operação complexa que inclui dependências entre operações e quando há necessidade de visibilidade clara dos diferentes estados do aplicativo.
  • O programa é muito único e poucos elementos foram compartilhados.
  • O programa é estático e não se espera que mude muito ao longo do tempo.
  • Espera-se que nenhum ou apenas alguns recursos sejam adicionados ao projeto ao longo do tempo.

Em suma, recomenda-se a fonte original de onde eu tirei essa informação sobre as recomendações de quando usar programação procedural, incluindo as desvantagens deste paradigma.

Programação Orientada ao Objeto

A programação orientada ao objeto (OOP) é o paradigma de programação mais popular devido aos seus benefícios, como a modularidade do código e a capacidade de associar diretamente problemas reais em termos de código.

Dessa forma, neste caso, o programa é escrito como uma coleção de classes e objetos para uma boa comunicação. A entidade menor e básica é objeto e todo tipo de cálculo é realizado apenas nos objetos.

É o paradigma mais popular e requisitado pelas empresas e as principais linguagens que o implementam são:

  • PHP
  • Java
  • Ruby
  • C#
  • Python

Vale a pena utilizá-la quando:

  • Vários programadores atuam juntos e não precisam entender tudo sobre cada componente.
  • Existe muito código a ser compartilhado e reutilizado.
  • São previstas muitas mudanças no projeto.

Computação Paralela

O paradigma de computação paralela consiste nas instruções sendo divididas entre vários processadores. Isso porque, um sistema de computação paralela permite que muitos processadores executem um programa em menos tempo, dividindo-os.

Linguagens que suportam a abordagem de processamento paralelo:

  • C
  • C++

Além disso, a abordagem de computação paralela geralmente é recomendada quando:

  • Você tem um sistema que possui mais de uma CPU ou processadores multinúcleo.
  • É preciso resolver problemas computacionais que podem levar até dias para serem resolvidos.
  • Se trabalha com simulação computacional, inteligência artificial ou modelagem que exija muitos cálculos dinâmicos.

Declarativo

É quando o programador apenas declara as propriedades do resultado desejado, mas não informa a máquina sobre como devem ser feitos os cálculos relacionados. No grupo dos paradigmas de programação declarativos estão:

Paradigma de Lógica de Programação

O paradigma da programação com apontamento lógico não é composto de instruções. Dessa forma, ele baseia-se em fatos e usa tudo o que sabe para criar um cenário onde todos esses fatos e cláusulas são verdadeiros e apontam para algum final.

Por exemplo, JavaScript é uma linguagem de programação, todas as linguagens de programação são importantes e, por dedução lógica, JavaScript é importante.

Linguagens com propriedades de lógica:

  • Absys
  • Ciao
  • Alice

É interessante usar o paradigma de programação lógica quando:

Você planeja trabalhar em projetos como prova de teoremas, sistemas de redução, sistemas de tipos entre outros.

Programação Funcional

O paradigma de programação funcional tem suas raízes na matemática e é independente da linguagem.

A base desse paradigma é a execução de uma série de funções matemáticas. Você compõe seu programa de funções curtas. Portanto, todo o código está dentro de uma função. Em suma, todas as variáveis têm escopo definido para a função.

No paradigma de programação funcional, as funções não modificam nenhum valor fora do escopo dessa função e as próprias funções não são afetadas por nenhum valor fora do escopo.

Linguagens que usam este paradigma:

  • Haskell
  • Scala
  • Racket
  • JavaScript

Ideal para usar quando:

  • Tem matemática envolvida diretamente na programação.

Fórum de Programação para Iniciantes - Tire Todas as suas Dúvidas

Começando Agora na Programação? Tire todas as suas dúvidas no PB Overflow, nosso Fórum de Programação para Iniciantes (CLIQUE AQUI)


Sobre o Autor(a)
Jornalista, sonhadora e apaixonada por contar história de pessoas para pessoas. Além de ser extremamente curiosa, meu entretenimento é adquirir conhecimento. Atualmente sou graduada em jornalismo com inglês avançado e muitos sonhos, além de atuar, em tempo integral, em um plano infalível de me aperfeiçoar e crescer cada vez mais :)

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia Também

Últimas Notícias