Metaverso

Meta tem prejuízos com o metaverso e planeja diminuir investimentos. Saiba mais

-

Em 2021, a Meta contratou mais de 13 mil funcionários, e cerca de 6 mil apenas no primeiro trimestre deste ano

Parece que a obsessão do dono da Meta, Mark Zuckerberg, pelo metaverso está esfriando, porque segundo funcionários da empresa, executivos alegaram estar tendo prejuízos financeiros com o baixo retorno dos investimentos já feitos. As informações foram divulgadas pela agência de notícias Reuters.

Meta prepara cortes de custos (Foto: Meta/Divulgação)

Para esclarecer, o diretor de tecnologia da Meta, Andrew Bosworth, havia dito aos funcionários da divisão interna responsável pelo metaverso, a chamada Reality Labs, que alguns cortes teriam que ser feitos no setor. No entanto, segundo um porta-voz da companhia, esses cortes não teriam a ver com demissões, mas com diminuição de gastos com investimentos.

Por outro lado, há boatos circulando na imprensa de que Zuckerberg não irá contratar mais funcionários por conta do alto custo com o metaverso. Sendo assim, a Meta deve diminuir as despesas totais em 2022 para um valor entre US$ 87 bilhões e US$ 92 bilhões. O que vai contra as expectativas anteriores da empresa que era investir em torno de US$ 90 a US$ 95 bilhões com o metaverso.

Em contrapartida, Zuckerberg disse que pode levar até uma década para que os investimentos no metaverso e no Reality Labs deem o retorno esperado. Por enquanto, a unidade já teve prejuízos de cerca de 10,2 bilhões de dólares em 2021, enquanto no primeiro trimestre deste ano o resultado continua negativo em mais de 3 bilhões de dólares.

Mas, contrariando os números e acreditando em seus projetos a longo prazo, o dono da Meta disse recentemente a investidores que espera um crescimento de receita suficiente com seus aplicativos Facebook, Instagram e WhatsApp ao longo dos próximos anos. Dessa forma, poderá financiar investimentos na Reality Labs. Porém, não será em 2022 que isso vai acontecer, como ele acreditava.

Em suma, até agora a Meta vinha fazendo investimentos de peso na Reality Labs, que já estava crescendo com a aquisição de óculos de realidade virtual Oculus, além de operações em realidade ampliada, óculos inteligentes, dispositivos de videochamadas e soluções de tecnologia para empresas.

Além disso, a empresa também está desenvolvendo um headset de realidade mista, que vem equipado com rastreamento da face e olhos, conhecido como Projeto Cambria, apresentado na última semana.

Só no ano passado, a Meta havia contratado mais de 13 mil funcionários, e cerca de 6 mil apenas no primeiro trimestre deste ano.


Receba as Vagas TI e Notícias de Tecnologia em seu Celular

Siga o Programadores Brasil no Google Notícias (CLIQUE AQUI) para receber Vagas de Ti e Notícias de Tecnologia em seu Celular.

Leia também

Sobre o Autor(a)
Jornalista, criadora de conteúdo e redatora desde 2011. Sou a mineira que veio do interior e que virou carioca por amor. Sempre antenada com o mundo ao meu redor e curiosa por natureza, já aterrissei em diversas editorias e segmentos da comunicação. Mas, a minha paixão mesmo é aquela boa mistura da tecnologia com a informação. Atualmente, pós-graduanda em Gestão Estratégica de Marketing Digital.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.