Curiosidades

Fintechs de crédito e autorizadas pelo Banco Central auxiliam na diversificação do mercado financeiro brasileiro. Veja

2 Minutos de Leitura

Ao todo, 74 fintechs de créditos foram autorizadas a atuar no país desde 2018

O mercado de fintechs brasileiro cresceu em 2021, conforme divulgou o Banco Central. Segundo a instituição, 74 fintechs de crédito têm funcionamento autorizado e regulamentado no BC para atuar no país.

As instituições estão divididas em duas categorias. A primeira delas são as Sociedades de Crédito Direto (SCD), que realizam operações de crédito com recursos próprios e prestam serviços adicionais a outras instituições financeiras e não financeiras.

Ou seja, análise e cobrança de crédito para terceiros, emissão de moeda e de cartão de crédito e revenda de seguros.

Nessa primeira categoria, estão autorizadas a operar no Brasil 64 fintechs. Assim, para a segunda categoria: Sociedades de Empréstimo entre Pessoas, estão autorizadas 10 fintechs. Nela, as negociações entre credores e devedores são feitas diretamente em plataforma eletrônica.

Banco Central
Banco Central trabalha ações para trazer mais inovação ao mercado financeiro brasileiro (Foto: Agência Brasil)

Fintechs de crédito ajudam a trazer mais diversidade para o mercado financeiro brasileiro

De acordo com avaliação do BC, a evolução e digitalização dos serviços financeiros traz mais diversidade de opções para os usuários.

“As sociedades de Crédito Direto e de Empréstimo entre Pessoas foram regulamentadas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) tendo como propósito maior fomentar a competitividade no mercado de crédito nacional, buscando melhorar o acesso, especialmente, aos micros e pequenos empresários, que são o público-alvo de muitas dessas instituições”, explicou Antônio Guimarães chefe de subunidade no Departamento de Regulação do Sistema Financeiro (Denor) do Banco Central.

Além de mais inovação, as fintechs apresentam outros benefícios, por exemplo:

  • Aumento da eficiência e concorrência no mercado de crédito;
  • Rapidez e celeridade nas transações;
  • Diminuição da burocracia no acesso ao crédito; e
  • Criação de condições para redução do custo do crédito.

Ainda segundo o BC, a autorização das fintechs de crédito está de acordo com as ações de incentivo à inovação empreendidas pelo banco. Além disso, outros projetos compõem essas ações, como o Sandbox Regulatório e Open Banking.

“Elas possuem potencial para reduzir o custo do crédito e aumentar o acesso da população ao Sistema Financeiro Nacional (SFN), como prevê a Agenda BC”, destacou Guimarães.


Siga o Programadores Brasil no Google Notícias e Receba Notícias de Tecnologia -> CLIQUE AQUI e Confira.


Mais Lidas da Semana

Conexão 5G e os sistemas da aviação nos EUA: FAA alerta sobre riscos de interferência. Veja

Diretor de negócios do YouTube anuncia encerramento da divisão de conteúdos originais da empresa. Saiba mais

CNN Brasil se prepara para ingressar no metaverso em 2022. Saiba mais

BMW iX: lançamento do carro inteligente da marca no Brasil ocorrerá durante live no metaverso. Entenda

Programa de pré-incubação de startups da Samsung tem inscrições abertas até quinta (20)

Startup britânica Bellwether faz primeiro teste de carro voador. Veja

Anatel atualiza lista de celulares 5G homologados. Veja

Metaverso e Web 3.0: especialistas avaliam como esses dois conceitos se relacionam. Confira

Em evento, ministro da Ciência fala sobre futuro da exploração espacial no Brasil. Veja

Entenda o que é a Web 3.0 e como ela vai mudar a internet como a conhecemos

Sobre o Autor(a)
Letícia de Jesus, 20 e poucos anos. Jornalista e redatora web. Além da redação de conteúdos, flerto com o universo do Marketing Digital e Social Media.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *