Curiosidades

Com foco em inovação, Sandbox BC vai desenvolver plataforma para emissão e negociação de títulos de crédito. Veja

1 Minutos de Leitura
Banco Central

O projeto é uma iniciativa para que instituições criem soluções de inovação para o sistema financeiro

O Banco Central (BC) anunciou recentemente, que escolheu alguns projetos para o ciclo 1 do Sandbox, iniciativa para que instituições criem soluções de inovação para o sistema financeiro. Dessa forma, os projetos aprovados receberão autorização do Banco Central e terão o seu desenvolvimento acompanhado pelo Cesb (Comitê Estratégico de Gestão do Sandbox).

Entre eles, está uma plataforma para emissão e negociação de títulos de crédito, em especial as Cédulas de Crédito Bancário (CCBs), relacionados ao setor imobiliário, desenvolvida pela INCO Investimentos.

Essa plataforma especializada de crédito, tem como objetivo analisar e fazer rating deste crédito para os empreendimentos que estão no começo dos trabalhos. De acordo com o banco Central, dessa forma será possível estruturar algoritmos que levam em conta indicadores relevantes e específicos do segmento, tornando o modelo assertivo.

Sandbox, Banco Central
Banco Central

Sandbox e a plataforma para emissão e negociação de títulos de crédito

Outro projeto selecionado pelo Ciclo 1 do Sandbox BC é a Bolsa OTC, uma plataforma digital que permite, por meio de uma instituição financeira, intermediar operações de crédito entre agentes superavitários e deficitários, e negociar os títulos representativos dessas operações em um mercado secundário.   

Essa proposta não passou pelo Lift Lab, mas o seu desenvolvedor, Celso Jungbluth, possui outro projeto que contou com a ajuda do laboratório de inovação: uma plataforma de pré-qualificação da autorização, na qual levanta todos os requisitos e documentos necessários para futuras instituições financeiras que irão solicitar pedido de autorização ao BC (o nome da plataforma é Bankhub).   

Na Bolsa OTC, a ideia é que os processos de registradora e liquidante de transações de compra e venda de ativos representados de forma digital rodem em uma rede blockchain, assegurando integridade e conformidade regulatória a todos participantes.  

O modelo vai funcionar, em princípio, com operações P2P (peer to peer lending), um empréstimo entre pessoas com a finalidade de aproximar empresas de capital fechado que buscam se financiar com investidores de forma distribuída. 


Siga o Programadores Brasil no Google Notícias e Receba Notícias de Tecnologia -> CLIQUE AQUI e Confira.


Mais Lidas da Semana

Conexão 5G e os sistemas da aviação nos EUA: FAA alerta sobre riscos de interferência. Veja

Diretor de negócios do YouTube anuncia encerramento da divisão de conteúdos originais da empresa. Saiba mais

CNN Brasil se prepara para ingressar no metaverso em 2022. Saiba mais

BMW iX: lançamento do carro inteligente da marca no Brasil ocorrerá durante live no metaverso. Entenda

Programa de pré-incubação de startups da Samsung tem inscrições abertas até quinta (20)

Startup britânica Bellwether faz primeiro teste de carro voador. Veja

Anatel atualiza lista de celulares 5G homologados. Veja

Metaverso e Web 3.0: especialistas avaliam como esses dois conceitos se relacionam. Confira

Em evento, ministro da Ciência fala sobre futuro da exploração espacial no Brasil. Veja

Entenda o que é a Web 3.0 e como ela vai mudar a internet como a conhecemos

Sobre o Autor(a)
Jornalista, sonhadora e apaixonada por contar história de pessoas para pessoas. Além de ser extremamente curiosa, meu entretenimento é adquirir conhecimento. Atualmente sou graduada em jornalismo com inglês avançado e muitos sonhos, além de atuar, em tempo integral, em um plano infalível de me aperfeiçoar e crescer cada vez mais :)

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *