Ataque Hacker ou Serviço fora do ar

Ataque DNS: entenda o que ocorreu com o site do Ministério da Saúde na última sexta, 10

2 Minutos de Leitura

O Programadores Brasil chamou o Mario Toews, especialista em Segurança Digital, para explicar melhor o que aconteceu

Na madrugada da sexta-feira, dia 10, o site do Ministério da Saúde e o aplicativo ConecteSUS foram vítimas de um ataque hacker. Além disso, houve impactos no e-SUS Notifica e no Programa Nacional de Imunização (SI-PNI).

Após o ocorrido, a população ficou sem meios para acessar os dados sobre a vacina contra Covid-19. O ataque teve autoria assumida pelo grupo Lapsus$ Group. Conforme divulgou a Agência Brasil, os dados dos sistemas invadidos foram copiados e excluídos.

Pensando nisso, o time do Programadores Brasil, chamou o Mario Toews, especialista em Segurança Digital, para explicar melhor o que aconteceu e quais os desdobramentos deste caso.

Polícia Federal confirma que ataque ao Ministério da Saúde não foi ransomware. Saiba mais

O que é e como esse redirecionamento de DNS funciona?

De acordo com o especialista, o DNS (Domain Name System), é um servidor que contém uma espécie de guia de ruas, onde cada site tem um endereço único e conhecido. Portanto, é assim que achamos cada site ao digitar um endereço na internet, isso acontece de forma muito rápida e milhões de vezes no mundo inteiro, esta é a situação normal.

Porém, quando um malware consegue atacar este servidor de DNS, ele altera as configurações e aponta para um servidor DNS não confiável, que é controlado pelo hacker. “Os serviços de DNS têm proteções contra ataques cibernéticos, mas nenhum sistema é inviolável, não existe segurança 100%”, comenta Toews.

Riscos e prejuízos do ataque

A partir deste ataque o malware, pilotado pelo hacker, ele pode tomar várias ações, já que ele tem o controle do serviço de DNS.

De acordo com o especialista, o hacker “pode por exemplo inativar o serviço e todas as páginas organizadas naquele DNS ficarão indisponíveis ou podem ter um comportamento malicioso, direcionando os usuários para outros sites, o que costumo dizer em meus treinamentos, que são “as praças escuras” onde tudo pode acontecer no meio digital’, explica.

ataque hacker ao ministério da saúde

Precauções que podem ser tomadas

Aparentemente no caso dos sistemas do Ministério da Saúde, o ataque hacker (que realmente aconteceu) não chegou a criptografar as bases de dados.

O ataque se resumiu ao que é conhecido como envenenamento do DNS, com a consequência que o site oficial do Ministério não ser mais acessível e outro site falso (fake) é apresentado e com a mensagem de que está indisponível, fazendo que todos inicialmente pensem que foi um grande ataque com sequestro dos dados, na verdade houve o sequestro do DNS.

‘Em suma, a receita é sempre a mesma, vale para empresas privadas e órgãos públicos, investir em segurança da informação, ter cópias de segurança (backups) que funcionem verdadeiramente e conscientizar os recursos internos de estarem atentos (não clicar em mails desconhecidos, desconfiar sempre)”, finaliza Toews.


Siga o Programadores Brasil no Google Notícias e Receba Notícias de Tecnologia -> CLIQUE AQUI e Confira.


Mais Lidas da Semana

Segurança digital: saiba como proteger sua companhia de um ataque hacker

Cerca de um mês após ataque hacker, Ministério da Saúde anuncia reestabelecimento total de sistemas. Veja

Governo brasileiro reafirma compromisso em acordo internacional contra crimes cibernéticos. Saiba mais

Instabilidade no site dos Correios é fruto de um ataque hacker?

Às vésperas do natal, site do Correios fica fora do ar. Entenda o ocorrido

Trello tem atividades restabelecidas, após passar por instabilidades nesta quarta, 22. Confira!

Polícia Federal confirma que ataque ao Ministério da Saúde não foi ransomware. Saiba mais

Site do Ministério da Saúde e app ConectSUS sofrem ataque hacker na madrugada dessa sexta, 10. Saiba mais

WhatsApp e Instagram apresentam instabilidades na tarde desta sexta, 19. Confira

Entenda mais detalhes sobre o que aconteceu com o WhatsApp, Instagram e Facebook no último dia 4

Sobre o Autor(a)
Jornalista, sonhadora e apaixonada por contar história de pessoas para pessoas. Além de ser extremamente curiosa, meu entretenimento é adquirir conhecimento. Atualmente sou graduada em jornalismo com inglês avançado e muitos sonhos, além de atuar, em tempo integral, em um plano infalível de me aperfeiçoar e crescer cada vez mais :)

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *