Redes Sociais

Tinder desenvolve nova experiência de namoro “metaverso”, e anuncia criação de moeda virtual “Tinder Coins”. Saiba mais

2 Minutos de Leitura

Com o metaverso, o app permitirá que as pessoas se relacionem mesmo que nunca consigam se encontrar “offline”.

O Tinder avisou que pretende entrar no mundo metaverso, onde os usuários poderão interagir com tecnologias de realidade virtual e realidade aumentada, além de expandir novas experiências, como a criação de uma moeda virtual, chamada Tinder Coins. A empresa responsável pela plataforma de relacionamento, o Match Group, revelou que o seu intuito é trazer mais experiências de namoro e flertes através de avatares 3D no app. A função ficará disponível para Android e iOS.

Recentemente, o Tinder já havia passado por uma grande reformulação com o lançamento de “Explore”, uma nova seção dentro do aplicativo que permite experiências mais interativas, incluindo a segunda série “Swipe Night”, bate-papo em tempo real, correspondência baseada em interesses e muito mais. 

Tinder desenvolve nova experiência de namoro “metaverso”, e anuncia criação de moeda virtual “Tinder Coins”. (Imagem: Tinder)

Tinder Coins

Em termos de economia virtual, a primeira fase de seu desenvolvimento inclui as Tinder Coins, que já estão sendo testadas em vários mercados, incluindo alguns países da Europa, disse o Match. Portanto, no próximo ano, a moeda estará disponível para usuários globais que poderão fazer compras no app de produtos à la carte, como Boost e Super Like – ferramentas destinadas a ajudar os clientes online a obterem mais correspondências. 

Além disso, eles também serão usados ​​para novos produtos pré-pagos que antes estavam disponíveis apenas com uma assinatura, como o recurso ‘Veja quem gosta de você’. E eles serão usados ​​para incentivar certos comportamentos no aplicativo, como incentivar os membros a verificar seus perfis ou adicionar vídeos à sua biografia, por exemplo.

No longo prazo, no entanto, o Tinder desenvolverá seu aplicativo para incluir bens virtuais e um ecossistema de comércio, que está sendo planejado para 2022. Esta iniciativa estratégica foi detalhada depois de divulgar os lucros obtidos no terceiro trimestre do Match Group.

Em suma, a decisão de investir no metaverso foi motivada por conta da pandemia. Então, durante a teleconferência para investidores, Shar Dubey, CEO do Match Group, disse que o isolamento social acabou motivando a empresa a repensar as experiências virtuais dos usuários. 

Metaverso no Tinder 

Agora, com o metaverso, o app permitirá que as pessoas se relacionem mesmo que nunca consigam se encontrar “offline”. Então, pensando nisso, o Match Group acabou adquirindo a fabricante de redes sociais Hyperconnect por US$ 1,73 bilhão (cerca de R$ 9,52 bilhões, na cotação atual) no início deste ano. A empresa está desenvolvendo um app baseado em avatares chamado “Single Town“, onde os membros poderão se encontrar em espaços virtuais e interagir através de conversas ao vivo. Após se conhecerem neste protótipo de metaverso, os usuários então poderão continuar conversando no privado.

Já com relação às Tinder Coins, elas serão fundamentais nesse novo universo. Isso porque as moedas poderão ser utilizadas para comprar os recursos. Além disso, as moedas virtuais serão oferecidas aos usuários que incluírem vídeos na bio ou que fizerem verificação de seus perfis, a fim de incentivar o engajamento dentro da plataforma. Mas, acima de tudo, o principal objetivo é criar um complexo comércio virtual, o que incluirá bens digitais, e a utilização do NFT.

“A Hyperconnect pode contribuir de forma extremamente significativa para o crescimento a longo prazo de todo o Match Group. Achamos que podemos aproveitar os recursos de vídeo, áudio e IA que eles têm, com moderação e segurança. Há uma série de coisas que estamos trabalhando muito para aproveitar”, esclareceu Gary Swidler, CFO e COO do Match Group.


Siga o Programadores Brasil no Google Notícias e Receba Notícias de Tecnologia -> CLIQUE AQUI e Confira.


Mais Lidas da Semana

TSE avaliará medidas em relação ao Telegram, caso plataforma não coopere em acordo para combate à desinformação nas eleições. Entenda

Função para combate à Fake News chega ao Twitter Brasil. Veja

Instagram testa rolagem vertical nos stories, igual ao TikTok. Confira

LinkedIn anuncia investimentos para melhorar experiências de usuários em eventos virtuais. Saiba mais

Em novo teste, Instagram explora grade de perfil personalizável. Saiba mais

ClubHouse anuncia novas funcionalidades, incluindo testes para versão web. Veja

Em novo teste, Instagram volta ao feed cronológico. Saiba mais

Instagram revela prioridades para 2022. Veja

TikTok desbanca Google e é o domínio mais acessado de 2021, diz relatório da Cloudflare. Veja

Facebook, Tik Tok e Instagram geram desconfiança em relação à proteção de dados, revela pesquisa. Veja

Sobre o Autor(a)
Jornalista, criadora de conteúdo e redatora desde 2011. Sou a mineira que veio do interior e que virou carioca por amor. Sempre antenada com o mundo ao meu redor e curiosa por natureza, já aterrissei em diversas editorias e segmentos da comunicação. Mas, a minha paixão mesmo é aquela boa mistura da tecnologia com a informação. Atualmente, pós-graduanda em Gestão Estratégica de Marketing Digital, hoje me divido entre trabalho, diversão, família e agora mãe!

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *