Facebook enfrenta novo processo movido por extinto app de fotos. Entenda o caso - Programadores Brasil
Facebook

Facebook enfrenta novo processo movido por extinto app de fotos. Entenda o caso

2 Minutos de Leitura

O processo da Phhhoto contra a Meta foi aberto em Nova York, nos Estados Unidos

Os fundadores de uma startup de aplicativo de fotos entraram com um processo antitruste contra a Meta, empresa controladora do Facebook, segundo o New York Times informou na última quinta-feira (4).

Facebook enfrenta novo processo movido por extinto app de fotos. (Imagem: Mundíssima/Shutterstock)

Para esclarecer os fatos, em 2014, Champ Bennett, Omar Elsayed e Russell Armand fundaram a Phhhoto, que permitia aos usuários tirar e postar selfies semelhantes a um GIF. Os fundadores do Phhhoto disseram no processo que o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, foi um dos primeiros usuários de seu aplicativo, tendo baixado e postado nele em agosto de 2014. Além disso, alegou que outros executivos da companhia baixaram o aplicativo também.

Veja também: [+] 4 Dicas de Como Escolher Os Melhores Cursos de Programação.

O Facebook e o Instagram então “embarcaram em um esquema para acabar com o Phhhoto e tirá-lo do mercado”, em parte criando um “clone servil” do aplicativo Phhhoto, acusou o processo. No entanto, um porta-voz da Meta, Joe Osborne, disse ao The Times: “Este processo não tem mérito e vamos nos defender vigorosamente.”

Além disso, o processo disse que Bryan Hurren, gerente de parcerias estratégicas do Facebook, entrou em contato com Phhhoto em fevereiro de 2015 a respeito de uma possível parceria que integraria o app ao Facebook Messenger. Hurren disse havia dito que Phhhoto era “realmente incrível”, segundo relatado no processo.

Veja também: [+] 4 Dicas de Como Escolher Os Melhores Cursos de Programação.

Phhhoto recusou, mas então o Facebook se ofereceu para integrar o aplicativo em seu feed de notícias – o que a startup viu como uma oportunidade significativa, já que havia sido integrado apenas no feed do Instagram, disse o processo. Os fundadores do app disseram no processo que o Facebook “amarrou o Phhhoto por meses sem fazer progressos significativos na suposta integração”.

Depois que Phhhoto fez o trabalho técnico para se preparar para a integração, Hurren disse a um dos fundadores que o Facebook estava “preso a algumas conversas jurídicas”, segundo o processo. Além disso, em março de 2015, o Instagram cortou inesperadamente o Phhhoto do recurso “Encontre amigos“. Em uma ligação com um dos fundadores, “Hurren explicou que o Instagram estava aparentemente chateado porque o Phhhoto estava crescendo em usuários por meio de seu relacionamento com o Instagram“.

Veja também: [+] 4 Dicas de Como Escolher Os Melhores Cursos de Programação.

O processo também relatou que, em outubro de 2015, horas antes de anunciar seu lançamento no Android, o Instagram anunciou o lançamento de seu próprio recurso de fotos em loop, o Boomerang. Então, a Phhhoto acabou sendo fechada em junho de 2017. “As ações do Facebook e do Instagram destruíram a Phhhoto como um negócio viável e arruinaram as perspectivas de investimento da empresa”, disse o processo.

Desde então, o Facebook tem enfrentado intenso escrutínio de legisladores sobre como abordar a competição com rivais menores. E-mails divulgados em 2020 como resultado de uma investigação do Congresso mostraram que Zuckerberg havia dito meses antes sobre o Facebook comprar o Instagram em 2012.

Veja também: [+] 4 Dicas de Como Escolher Os Melhores Cursos de Programação.

Portanto, em dezembro do ano passado, o Facebook foi atingido por dois processos antitruste da Federal Trade Commission e 48 procuradores-gerais, ambos acusando a empresa de prejudicar a concorrência ao comprar ou sufocar concorrentes menores. Mas, um juiz federal rejeitou o caso da FTC em junho, dizendo que não conseguiu demonstrar que o Facebook era um monopólio.

*Com informações Business Insider*


Siga o Programadores Brasil no Google Notícias e Receba Notícias de Tecnologia -> CLIQUE AQUI e Confira.


Sobre o Autor(a)
Jornalista, criadora de conteúdo e redatora desde 2011. Sou a mineira que veio do interior e que virou carioca por amor. Sempre antenada com o mundo ao meu redor e curiosa por natureza, já aterrissei em diversas editorias e segmentos da comunicação. Mas, a minha paixão mesmo é aquela boa mistura da tecnologia com a informação. Atualmente, pós-graduanda em Gestão Estratégica de Marketing Digital, hoje me divido entre trabalho, diversão, família e agora mãe!

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *