Mark Zuckerberg planeja mudar a marca do Facebook com um novo nome. Entenda - Programadores Brasil
Facebook

Mark Zuckerberg planeja mudar a marca do Facebook com um novo nome. Entenda

3 Minutos de Leitura

O Facebook está planejando mudar o nome de sua empresa, que deve ser anunciado na próxima semana, para investir seu foco na construção do metaverso, segundo informou o site The Verge. Portanto, a mudança de nome sobre a qual Mark Zuckerberg planeja falar na conferência anual Connect, em 28 de outubro, tem o objetivo de sinalizar a ambição do CEO em não ser mais reconhecido apenas como dono de várias redes sociais, mas por querer construir o metaverso.

A reformulação da marca provavelmente posicionaria o aplicativo do Facebook como um dos muitos produtos de uma empresa controladora que supervisiona grupos como Instagram, WhatsApp, entre outros. No entanto, o Facebook se recusou a comentar antecipadamente sobre essa história.

Mark Zuckerberg planeja mudar a marca do Facebook com um novo nome. (Imagem: The Verge Photo/ Justin Sullivan / Getty Images)

Veja também: [+] Os melhores Smartphones com super desconto na Amazon. Clique e confira.

Em suma, o Facebook já tem mais de 10 mil funcionários responsáveis pelo desenvolvimento de hardware de consumo, como óculos AR, que Zuckerberg acredita que eventualmente serão tão onipresentes quanto smartphones. Em julho deste ano, ele chegou a dar uma declaração ao The Verge: “Faremos a transição de pessoas que nos veem principalmente como uma empresa de mídia social para uma empresa metaversa”.

Recentemente, uma ex-funcionária que denunciou práticas do Facebook, Frances Haugen, deixou vazar uma coleção de documentos internos condenatórios para o The Wall Street Journal e testemunhou sobre eles perante o Congresso. Reguladores antitruste nos Estados Unidos e em outros lugares estão tentando separar a empresa. Além disso, a confiança do público em como o Facebook faz negócios também está caindo.

Veja também: [+] Os melhores Smartphones com super desconto na Amazon. Clique e confira.

No entanto, o Facebook não é a primeira empresa de tecnologia conhecida a mudar o nome de sua marca à medida que suas ambições se expandem. Em 2015, o Google se reorganizou inteiramente sob uma holding chamada Alphabet, em parte para sinalizar que não era mais apenas um mecanismo de busca, mas um conglomerado em expansão com empresas que fabricavam carros sem motorista e tecnologia de saúde. Outra empresa é o Snapchat, que mudou a marca para Snap Inc. em 2016, mesmo ano em que começou a se autodenominar uma “empresa de câmeras” e lançou seu primeiro par de óculos para câmeras Spectacles.

Já com relação ao Facebook, o novo nome da empresa ainda é um segredo bem guardado e não é amplamente conhecido. Um possível nome poderia ter algo a ver com Horizon, o nome da versão VR ainda não lançada de Facebook-meet-Roblox que a empresa tem desenvolvido nos últimos anos. No entanto, o nome desse aplicativo foi alterado recentemente para Horizon Worlds, logo depois que o Facebook demonstrou uma versão para colaboração no local de trabalho chamada Horizon Workrooms.

Veja também: [+] Os melhores Smartphones com super desconto na Amazon. Clique e confira.

Facebook prepara as bases para uma mudança de marca

Além dos comentários de Zuckerberg, o Facebook tem estabelecido as bases para focar na próxima geração de tecnologia. No último ano, o executivo montou uma equipe metaversa dedicada. Recentemente, anunciou que o chefe de AR e VR, Andrew Bosworth, será promovido a diretor de tecnologia. E alguns dias atrás, o Facebook anunciou planos de contratar mais 10 mil funcionários para trabalhar no metaverso na Europa.

O metaverso “vai ser um grande foco, e eu acho que isso será uma parte do próximo capítulo para a maneira que a Internet evolui após a internet móvel”, disse Zuckerberg ao The Verge‘.

Facebook
(Imagem: Divulgação/ Tecmundo)

Veja também: [+] Os melhores Smartphones com super desconto na Amazon. Clique e confira.

Mas, embora o Facebook tenha promovido fortemente a ideia do metaverso nas últimas semanas, ainda não é um conceito amplamente compreendido. O termo foi criado originalmente pelo romancista de ficção científica, Neal Stephenson, para descrever um mundo virtual para o qual as pessoas escapam de um mundo real distópico. Portanto, agora ele está sendo adotado por uma das maiores e mais polêmicas empresas do mundo, e terá que explicar por que vale a pena mergulhar em seu próprio mundo virtual.

*Com informações The Verge*


Siga o Programadores Brasil no Google Notícias e Receba Notícias de Tecnologia -> CLIQUE AQUI e Confira.


Sobre o Autor(a)
Jornalista, criadora de conteúdo e redatora desde 2011. Sou a mineira que veio do interior e que virou carioca por amor. Sempre antenada com o mundo ao meu redor e curiosa por natureza, já aterrissei em diversas editorias e segmentos da comunicação. Mas, a minha paixão mesmo é aquela boa mistura da tecnologia com a informação. Atualmente, pós-graduanda em Gestão Estratégica de Marketing Digital, hoje me divido entre trabalho, diversão, família e agora mãe!

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *