Malware se disfarça de atualização de segurança para acessar informações importantes de celulares Android. Veja - Programadores Brasil
Segurança Digital

Malware se disfarça de atualização de segurança para acessar informações importantes de celulares Android. Veja

2 Mins read

Quem usa dispositivos Android devem ficar atento a uma nova ameaça recém descoberta pela CERT NZ, a agência governamental de segurança cibernética da Nova Zelândia. Um malware, disfarçado de atualização de segurança pode rastrear dados bancários dos usuários.

O software era espalhado anteriormente via SMS. Além de acessar os dados bancários presentes no dispositivo, o malware tem alta capacidade de atingir outras pessoas.

Isso porque ao atingir a lista de contatos do dispositivo, o malware envia mensagens de phishing e atinge mais usuários.

De acordo com as informações divulgadas pelo CERT NZ, a atualização exibe uma mensagem informando que o dispositivo está infectado pelo FluBot. A estratégia visa a criar uma sensação de urgência e pânico nos usuários.

Assim, os que têm pouco conhecimento de Tecnologia instalam o verdadeiro malware. Na prática, quando o usuário acessa o link, os invasores criam uma interface, que recomenda o download de apps de fontes desconhecidas, além da permissão de acesso ao celular.

Dessa forma, a falsa atualização é instalada com total consentimento do dono do aparelho.

Veja também: [+] Cupom de U$100 para criar seu Servidor na Digital Ocean

Celular
Malware tem potencial de se espalhar e atingir mais pessoas ao acessar lista de contato dos aparelhos infectados (Foto: Divulgação)

Agência neozelandesa deu dicas sobre como proteger o aparelho do malware

O malware disfarçado de atualização de segurança começou a circular na Espanha, mas já se espalhou por outros países europeus, como Alemanha, Polônia, Reino Unido e Suíça. Usuários da Austrália e Japão também tiveram dispositivos infectados.

Segundo a agência governamental de segurança cibernética da Nova Zelândia, a única maneira de evitar ter o aparelho infectado é analisando as solicitações de atualização de segurança. Além disso, a recomendação é não clicar em qualquer link sem antes ter a certeza de que é confiável.

Ainda de acordo com a agência, as únicas atualizações obrigatórias são as fornecidas pelos fabricantes dos dispositivos. Se o malware já estiver instalado, o ideal é fazer o backup dos dados importantes e restaurar a configuração de fábrica do celular.

Além disso, os usuários vítimas do software malicioso devem comunicar aos bancos sobre qualquer atividade suspeita vinculadas ao aparelho. Também é importante ter um antivírus para Android atualizado.

*Com informações do TecMundo*


Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *