Google diz que hackers sequestraram canais do YouTube para realizar fraudes de criptomoedas. Entenda o caso - Programadores Brasil
Curiosidades da GoogleSegurança Digital

Google diz que hackers sequestraram canais do YouTube para realizar fraudes de criptomoedas. Entenda o caso

2 Minutos de Leitura

O Google relatou nesta quarta-feira (20) que rastreou e interrompeu uma campanha de phishing ligada a hackers. Os criminosos, por sua vez, tinham como alvo usuários do YouTube desde 2019, na intenção de realizar golpes de criptomoedas através de malwares

Google diz que hackers sequestraram canais do YouTube para realizar fraudes de criptomoedas. (Imagem: Getty Images)

Veja também: [+] Cupom de U$100 para criar seu Servidor na Digital Ocean

Em uma postagem de blog, o Grupo de Análise de Ameaças da big tech (TAG) detalhou como os hackers usaram “malware de roubo de cookies” para comprometer as contas do YouTube a fim de sequestrar os canais, vendê-los ou usá-los para transmitir golpes de criptomoeda

Como os hackers trabalharam na invasão do Youtube

Os hackers, que o Google disse terem sido recrutados em um fórum de “hack-for-rental” de língua russa, usaram e-mails propondo falsas oportunidades de colaboração com os canais do YouTube para enviar malware ou links de e-mail de phishing para os usuários.

Mais de 1.000 domínios – alguns deles se passando por sites de notícias COVID-19 – foram criados com o objetivo desse golpe e para falsificar páginas de mídia social. O malware usado na operação foi capaz de roubar senhas de usuários e cookies já em uso pelo dono do canal do YouTube para obter o controle das contas

Veja também: [+] Cupom de U$100 para criar seu Servidor na Digital Ocean

Depois de sequestradas, as contas eram vendidas por até US$ 4.000, dependendo da quantidade de assinantes, ou usadas para transmissão ao vivo de vídeos de fraude de criptomoeda, com os canais renomeados para se passarem por uma grande empresa de tecnologia ou de criptomoeda.

Google consegue recuperar canais sequestrados

O Google, que é dono do YouTube, ressaltou que a plataforma detectou e recuperou 99% dos canais sequestrados e que está tomando medidas adicionais para aumentar a segurança contra esse tipo de campanha de hacking. O FBI também foi informado dos esforços de hackers.

“Estamos melhorando continuamente nossos métodos de detecção e investindo em novas ferramentas e recursos que identificam e impedem automaticamente ameaças como esta”, informou o Google.

Veja também: [+] Cupom de U$100 para criar seu Servidor na Digital Ocean

Para esclarecer, o Google tem tomado medidas para reduzir o número de e-mails de phishing maliciosos ao longo dos últimos meses, bloqueando 1,6 milhão de e-mails desde maio e restaurando cerca de 4.000 contas. O blog observou que, devido ao aumento da conscientização sobre os riscos à segurança cibernética e aos usuários que implementam a autenticação multifator, os hackers estão se voltando para métodos como o sequestro de cookies do navegador para executar ataques. 

Portanto, o novo alerta de contas sequestradas veio uma semana depois que o TAG do Google informou que um grupo de hackers iraniano estava sequestrando contas para realizar espionagem potencialmente para o governo iraniano. Tudo isso acontece conforme os incidentes de segurança cibernética continuam aumentando, incluindo ataques de ransomware contra organizações americanas importantes.

*Com informações The Hill*


Siga o Programadores Brasil no Google Notícias e Receba Notícias de Tecnologia -> CLIQUE AQUI e Confira.


Sobre o Autor(a)
Jornalista, criadora de conteúdo e redatora desde 2011. Sou a mineira que veio do interior e que virou carioca por amor. Sempre antenada com o mundo ao meu redor e curiosa por natureza, já aterrissei em diversas editorias e segmentos da comunicação. Mas, a minha paixão mesmo é aquela boa mistura da tecnologia com a informação. Atualmente, pós-graduanda em Gestão Estratégica de Marketing Digital, hoje me divido entre trabalho, diversão, família e agora mãe!

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *