Relatório divulga quais são as vítimas ideais de ataques de ransomware para cibercriminosos. Confira - Programadores Brasil
Segurança Digital

Relatório divulga quais são as vítimas ideais de ataques de ransomware para cibercriminosos. Confira

2 Mins read

Um relatório publicado pela empresa de cibersegurança KELA, na última segunda-feira (6), traçou qual o perfil ideal de vítima para cibercriminosos realizarem ataques de ransomware. O levantamento, portanto, foi baseado em informações coletadas em fóruns de darkweb, geralmente frequentados por hackers.

Relatório divulga quais são as vítimas ideais de ataques de ransomware para cibercriminosos. (Imagem: Unsplash/Michael Geiger/Reprodução)

Veja também: [+] Cupom de U$100 para criar seu Servidor na Digital Ocean

Para esclarecer, o relatório apontou que cibercriminosos de ransomware aparentam preferir “padrões da indústria”. Ou seja, eles definem o alvo ideal com base no faturamento e na localização geográfica das possíveis vítimas, e isso exclui alguns setores e também determinados países.

Portanto, o levantamento apresentado pela KELA, mostra que 47% dos hackers têm como alvos preferenciais grandes empresas dos Estados Unidos. Mas, os cibercriminosos também apontaram companhias de outros países, como Canadá ((37%), Austrália (37%) e de países da Europa (31%). E principalmente, as instituições com uma receita acima de US$ 100 milhões.

Veja também: [+] Cupom de U$100 para criar seu Servidor na Digital Ocean

Por outro lado, organizações russas e países subdesenvolvidos, como o Brasil por exemplo, são menos explorados pelos hackers, possivelmente porque o potencial de pagamento pelo resgate é mais baixo. Além disso, os cibercriminosos também não demonstraram muito interesse por ataques a instituições dos setores da saúde, educação, governo e aquelas sem fins lucrativos.

Cibercriminosos “investem” em ataques de ransomware esperando altos retornos financeiros

Em suma, os cibercriminosos costumam desembolsar até US$ 100 mil para obter acesso às redes das empresas que pretendem atacar. Mas, há os que pagam menos, o que varia em torno de US$ 56 mil, na média. No entanto, mesmo que esses valores pareçam altos, eles fazem esse pequeno “investimento” pensando na possibilidade do resgate dos dados sequestrados que geralmente passa da casa dos milhões.

Veja também: [+] Cupom de U$100 para criar seu Servidor na Digital Ocean

Portanto, para realizar essa compra do acesso inicial, seja de credenciais de trabalho ou conhecimento de alguma vulnerabilidade do sistema corporativo, é possível que os hackers eliminem boa parte do trabalho braçal ao realizar um ataque cibernético.

Além disso, os meios de preferência de acesso dos cibercriminosos são embasados em Remote Desktop Protocol (RDP) e Virtual Private Network (VPN). A pesquisa da KELA também mostrou que alguns dos serviços mais procurados pelos hackers são os desenvolvidos por empresas como Citrix, Palo Alto Networks, VMWare, Cisco e Fortinet.


Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *