Chefe da Força Espacial Americana teme ataque chinês a satélites americanos. Entenda - Programadores Brasil
Política

Chefe da Força Espacial Americana teme ataque chinês a satélites americanos. Entenda

2 Mins read

A disputa espacial entre China e Estados Unidos ganhou um novo capítulo na última semana. Em entrevista ao jornal japonês Nikkei, o chefe da Força Espacial dos EUA, John Raymond, disse temer um ataque chinês a satélites americanos.

Para Raymond, as tecnologias antissatélites chinesas representam uma ameaça aos militares americanos no espaço.

“A China está construindo tudo, desde bloqueadores reversíveis de nosso sistema GPS – que fornece navegação e cronometragem com precisão – até bloqueio de satélites de comunicação”.

John Raymond, chefe da Força Espacial dos EUA

E complementou: “eles têm mísseis que podem lançar do solo e destruir satélites. Estou convencido de que esses recursos que estão desenvolvendo seriam utilizados por eles em seus esforços em qualquer conflito potencial”.

Rússia também representa uma ameaça aos satélites americanos

Além disso, outra preocupação é com a Rússia, que também trabalha em tecnologias antissatélites. A questão é considerada com a devida importância pelos líderes militares, pois as comunicações e os satélites GPS são essenciais para as operações.

Para Raymond, tecnologias desenvolvidas pelos chineses ameaçam satélites americanos (Foto: Reprodução/Space News)

Assim, sem esses recursos, qualquer país enfrentaria uma grande desvantagem tática. O site The Byte relembrou que as relações entre os EUA e a China ficaram abaladas durante o governo de Donald Trump.

A Força Espacial, por exemplo, foi formada durante a gestão de Trump, com o intuito de ganhar domínio no espaço. O então presidente incentivava todas as potências mundiais a militar a órbita.

Veja também: [+] Cupom de U$100 para criar seu Servidor na Digital Ocean

Vale destacar que a China e a Rússia não são as únicas ameaças aos satélites americanos. Outro grande desafio são os detritos espaciais. Isso porque esses detritos estão obstruindo a órbita da Terra.

De acordo com relatórios publicados recentemente, um satélite militar chinês pode ter sido esmagado por um foguete russo em desintegração no início deste ano.

Na prática, o que ocorre é uma corrida armamentista entre três das maiores potências do mundo. E o fato é preocupante, considerando que cada nação está se preparando para se defender caso ocorra um confronto no espaço.

*Com informações do Olhar Digital*


Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Continue Lendo

Projeto de Lei que pode facilitar disseminação de fake news é encaminhado ao Congresso Nacional. Entenda

"Guerra" entre grupo Anonymous e Jair Bolsonaro é antiga. Relembre outros ataques

Anonymous declara guerra ao presidente Jair Bolsonaro: "faremos você pagar por seus crimes". Entenda o caso

Segunda fase do Open Banking inicia nesta sexta, 13. Entenda como vai funcionar

Ex-ministro da cibersegurança do Japão, também nomeado para as Olimpíadas de Tóquio, renuncia após declarar que nunca usou um computador. Entenda

Ex-presidente dos EUA, Donald Trump abre processo contra Facebook, Twitter e Google por 'censura' aos conservadores. Entenda

Pentágono encerra contrato de US$10 bilhões com a Microsoft e busca propostas conjuntas da a empresa e da Amazon. Entenda

Lei LGPD já é responsável por quase 600 ações judiciais, que questionam empresas por uso de dados pessoais dos cidadãos

Leilão do 5G, nova geração de internet móvel do Brasil, sofre atrasos por divergências e complexidade no edital, segundo aponta TCU. Saiba mais

Banco Mundial recusa apoio na implementação do Bitcoin como uma das moedas oficiais de El Salvador. Entenda