Serviço de Segurança da Ucrânia descobre uso ilegal de mais de 5 mil PS4 Pros em fazenda de mineração. Entenda - Programadores Brasil
Curiosidades

Serviço de Segurança da Ucrânia descobre uso ilegal de mais de 5 mil PS4 Pros em fazenda de mineração. Entenda

1 Mins read

Na Ucrânia, criminosos encontraram um jeito inusitado de fazer o famoso ‘gato’, ou seja, roubo de energia elétrica. O Serviço de Segurança do país descobriu uma fazenda de mineração de criptomoedas, que continha mais de 5 mil PS4 Pros trabalhando no furto de energia.

A fazenda já foi desmontada e estima-se que os consoles minerando foram os responsáveis pelo roubo de US$ 256.648 em energia. Na cotação atual do dólar, o valor equivale a, mais ou menos, R$1,35 milhão.

O galpão fica localizado na cidade de Vinnytsia, ao lado da companhia de distribuição de energia Vinnytsiaoblenergo. Inclusive, alguns oficiais da empresa foram incluídos na lista dos suspeitos do crime, considerando a proximidade do galpão e da companhia e a quantidade de energia roubada.

Veja também: [+] Confira os melhores Jogos para PS4 em promoção na Amazon.

PS4 Pros não apresentam boa performance em mineração

No entanto, os representantes da companhia negam qualquer envolvimento com a ação. O curioso dessa história é que o modo como o furto estaria ocorrendo parece não ser tão lucrativo. Além disso, há desconfiança de que a empresa de energia não reconhece o roubo.

O Serviço de Segurança da Ucrânia tem um histórico de suspeitas de abuso de poder e de realizar acusações sem fundamento. A organização pró-criptomoedas Blockchain Ukraine, por exemplo, alega que a agência apreende equipamentos sem justificativas legais.

Além disso, a Vinnytsiaoblenergo diz não ter tido nenhuma energia roubada e que espera que a agência apresente provas que justifiquem sua última ação.

Vale destacar que os consoles PS4 Pro não costumam oferecer boa performance em mineração. Dessa forma, é difícil imaginar que a fazenda de mineração estivesse lucrando com o uso dos consoles para roubo de energia.

*Com informações do TecMundo*


Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *