Saem do ar páginas operadas pelo grupo hacker REvil, que realiza ataques 'ransomwares' para sequestrar dados de empresas em todo o mundo. Confira - Programadores Brasil
Segurança Digital

Saem do ar páginas operadas pelo grupo hacker REvil, que realiza ataques ‘ransomwares’ para sequestrar dados de empresas em todo o mundo. Confira

2 Mins read

Na última terça-feira, 13, as páginas operadas pelo grupo hacker REvil saíram do ar. O grupo vinculado à Rússia arrecadam dezenas de milhões de dólares em pagamentos de resgate de sistemas de computadores contaminados.

Basicamente, os hackers utilizam programas que sequestram o acesso desses dispositivos. Por isso, o grupo ficou conhecido como ‘ransomwares’. Há algumas semanas o REvil assumiu a responsabilidade por um ataque que atingiu de 800 a 1.500 empresas em todo o mundo.

Ainda não se sabe se o desaparecimento dos sites operados pelo grupo é uma casualidade, se os próprios hackers tiraram as páginas do ar ou se alguma outra ação pode ter ocasionado a ruptura no acesso.

Não só o portal de pagamentos ficou fora do ar no último dia 13. Também estava inacessível o blog, onde os hackers expõem informações e promovem ações contra as vítimas que se recusam a pagar o resgate.

Apesar das especulações, o sumiço da página não representa algo incomum no mundo do ransomware. Normalmente, as quadrilhas costumam apagar seus rastros ao atraírem muita atenção e depois retornam às atividades.

Veja também: [+] 4 Dicas de Como Escolher Os Melhores Cursos de Programação.

Grupo hacker REvil já chamava a atenção do governo dos Estados Unidos

O REvil, por exemplo, já estava chamando a atenção do governo dos Estados Unidos. Além disso, já havia uma pressão em Washington para que providências contra esse e outros grupos fossem tomadas.

Inclusive, na sexta-feira (9), o presidente dos EUA, Joe Biden, chegou a declarar que o país poderia tomar ações mais agressivas contra grupos de ransomware em breve. No entanto, a Casa Branca não comentou o ocorrido da última terça-feira.

À Reuters, Biden afirmou que faria sentido atacar servidores russos utilizados nos ataques.

Kurtis Minder, fundador da GroupSense — companhia de Cibersegurança —alertou que pode ser preocupante a possibilidade de o governo dos EUA, ou qualquer outra instituição, ter tirado o site do grupo do ar:

“Se isso foi uma ofensiva organizada, espero que o dano colateral tenha sido levado em consideração”, disse Minder, referindo-se ao acesso aos dados que roubados pelos hackers.

E completou: “muitas companhias e indivíduos vão ter muito trabalho para recuperar os dados. O REvil é um de muitos operadores de ransomware, você vai atacar todos eles?”.

Veja também: [+] Pacote Full Stack para Iniciantes em Programação.

*Com informações do G1*


Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *