Relatório de transparência do TikTok revela exclusão de contas de menores de 13 anos e de vídeos que violam termos de uso da plataforma. Saiba mais - Programadores Brasil
Redes SociaisSegurança Digital

Relatório de transparência do TikTok revela exclusão de contas de menores de 13 anos e de vídeos que violam termos de uso da plataforma. Saiba mais

2 Mins read

Na última quarta-feira, 30, foram divulgados dados do relatório de transparência do TikTok, referente ao 1º trimestre de 2021. O documento apresenta números sobre remoções de conteúdos considerados inapropriados.

Essa é a primeira vez que a empresa apresenta dados trimestrais. Anteriormente, a divulgação do relatório ocorria a cada seis meses.

De acordo com os dados, o TikTok removeu 11,1 milhões de contas do app. Dessas, 7,2 milhões (65%) eram suspeitas de terem sido abertas por menores de 13 anos, o que é contra as regras da plataforma.

Segundo as configurações de privacidade do TikTok para menores de 18 anos, contas de usuários com idade entre 13 e 15 anos devem ser padronizadas como privadas. A alteração entrou em vigor no início de 2021.

Veja também: Usuários poderão fazer login com TikTok em outros serviços em breve. Saiba mais

Brasil é o 3º com maior número de conteúdos removidos, segundo relatório de transparência do TikTok

O relatório ainda aponta que o Brasil é o 3º país com mais vídeos removidos da rede social durante o período. Ao todo, 6,1 milhões de conteúdos saíram do ar por violarem as diretrizes ou termos de serviço da plataforma.

A plataforma ainda removeu 61.951.327 de vídeos em todo o mundo, o que representa 1% dos conteúdos carregados na plataforma. Isso só no período entre 1º de janeiro e 31 de março. Dentre os países com o maior número de conteúdos apagados, estão:

  • Estados Unidos: 8.540.088 remoções
  • Paquistão: 6.495.992 remoções
  • Brasil: 6.128.568 remoções
  • Rússia: 3.747.364 remoções
  • Índia: 2.757.292 remoções

Veja também: [+] Iphones de diversos modelos com super desconto na Amazon.

O documento explica que os principais motivos para a remoção dos conteúdos é a “segurança dos menores” (36,8%) e “atividades ilegais e mercadorias regulamentadas” (21,1%). Referente a esse último tópico, incluem-se drogas, tabaco, álcool e outras substâncias.

No entanto, o TikTok também considerou outros critérios também, como:

  • Nudez e atividades sexuais de adultos: 15,6%;
  • Conteúdo violento e explícito: 8,1%;
  • Assédio e bullying: 8%;
  • Suicídio, autolesão e atos perigosos: 5,7%;
  • Comportamento de ódio: 2,3%;
  • Integridade e autenticidade: 2%;
  • Extremismo violento: 0,5%.

Maior parte dos vídeos foram removidos em menos de 24 horas após publicação

A empresa informou que 91,3% dos vídeos foram retirados do ar antes de um usuário reportá-los. Além disso, outros 81,8%, antes de receberem qualquer visualização; e 93,1%, em menos 24 horas após serem publicados.

No segundo semestre de 2020, o relatório de transparência do TikTok revelou que, na época, além das contas e dos vídeos, houve a rejeição de 1.921.900 anúncios, por violarem políticas e diretrizes de publicidade.

De acordo com as diretrizes da plataforma, os criadores de conteúdo também podem apelar das exclusões. Assim, o app restabeleceu 2.833.837 vídeos, após reclamações.

A empresa também apontou que 8.832.345 vídeos foram sinalizados e removidos automaticamente entre julho e dezembro do ano passado.

Veja também: [+] Os melhores Smartphones com super desconto na Amazon. Clique e confira.

*Com informações do G1*


Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *