Em novo megavazamento global, hackers expõem 10 milhões de senhas de brasileiros, inclusive de órgãos públicos. Entenda - Programadores Brasil
Segurança Digital

Em novo megavazamento global, hackers expõem 10 milhões de senhas de brasileiros, inclusive de órgãos públicos. Entenda

2 Mins read

Mais uma vez, hackers provocaram um megavazamento de dados pessoais que atingiu os brasileiros. Pelo menos 10 milhões de senhas de e-mails foram descobertas na internet, em fevereiro. Dos dados expostos, mais de 4,5 mil senhas são do setor público, de órgãos como Câmara dos Deputados, Supremo Tribunal Federal (STF) e Petrobrás. As informações são da empresa de cibersegurança Syhunt e do jornal O Estado de São Paulo, desta sexta-feira (5).

No total, mais de 3 bilhões de senhas tiveram violações em todo o mundo. No entanto, os 10 milhões de dados dos brasileiros fazem parte desse número total de vazamentos por hackers.

Hackers expõem 10 milhões de senhas de brasileiros, inclusive de órgãos públicos em novo megavazamento global. (Imagem: Reprodução/Unsplash)

E a história se repete

Veja também: [+] Pacote Full Stack para Iniciantes em Programação.

Segundo a empresa, os hackers publicaram as novas senhas violadas no mesmo site onde venderam a base de dados de 223 milhões de CPFs, 40 milhões de CNPJs e 104 milhões de registros de automóveis, no mês de janeiro. Em seu relatório, a Syhunt disse, portanto, que a base de dados recente foi exposta no dia 2 de fevereiro.

Depois disso, os criminosos virtuais excluíram os dados e adicionaram novamente ao site no dia 17 de fevereiro. No entanto, as senhas não estavam mais à venda, ou seja, qualquer pessoa poderia baixar a base.

 Veja também: [+] Pacote Python Faixa preta para iniciantes.

No texto do hacker havia um título onde sugeria que as informações poderiam vir de várias origens e de vazamentos diferentes. Mas, ainda não há confirmação de que este incidente tem alguma ligação com o megavazamento de janeiro.

Só de e-mails terminados em “br”, havia 10 milhões. No entanto, a empresa alerta que esse vazamento pode afetar outros usuários também. Portanto, não é possível dimensionar o quantitativo exato de pessoas do Brasil que tiveram violação em seus dados.

Órgãos públicos violados

Veja também: [+] Pacote Full Stack para Iniciantes em Programação.

Só de órgãos públicos, estima-se que 68,5 mil senhas de e-mails que utilizam o domínio “gov.br”, do governo federal, tiveram vazamento. Além disso, 4,5 mil chaves do domínio “jus.br”, usadas pelo STF, e 218 do domínio “câmara.leg.br”, da Câmara dos Deputados, segundo o relatório da Syhunt.

Já os e-mails com domínio “senado.gov.br” tiveram 547 senhas vazadas. Além disso, cerca de 28 endereços que estavam ligados diretamente à Presidência da República também apareceram na lista. Portanto, entre os dados encontrados, apareceu até o do Presidente Jair Bolsonaro, do período em que atuava como deputado federal.

 Veja também: [+] Pacote Python Faixa preta para iniciantes.

Para esclarecer, a Syhunt também encontrou outros dados importantes, como, por exemplo, dos ministros Dias Toffoli e de Teori Zawascki (morto em 2017). Além disso, Jean Wyllys, ex-deputado pelo PSOL, também apareceu na listagem junto com outras senhas ligadas à Petrobrás e ao ministro da Economia, Paulo Guedes.


Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *