Donald Trump pretende retornar às mídias sociais em breve com sua própria plataforma e faz promessa: “Será grande e terá dezenas de milhões de pessoas”. Saiba mais - Programadores Brasil
PolíticaRedes Sociais

Donald Trump pretende retornar às mídias sociais em breve com sua própria plataforma e faz promessa: “Será grande e terá dezenas de milhões de pessoas”. Saiba mais

1 Mins read

Depois de ser banido, definitivamente, das maiores redes sociais da atualidade, Donald Trump pretende retornar às mídias em breve. Mas, com sua própria plataforma social. A informação foi confirmada, neste domingo (21), durante uma entrevista de seu conselheiro de campanha, Jason Miller, à Fox News.

Veja também: [+] Iphones de diversos modelos com super desconto na Amazon.

Donald Trump pretende retornar às mídias sociais em breve com sua própria plataforma. (Imagem: Divulgação Donald Trump/ Shutterstock)

Portanto, a volta de Trump às redes sociais está prevista para acontecer, no máximo, daqui a três meses. A plataforma que virá promete “ser grande e terá dezenas de milhões de pessoas”, segundo Miller.

“Eu realmente acho que veremos o presidente Trump retornando às mídias sociais em, provavelmente, dois ou três meses, com sua própria plataforma. Eu acredito que será o ingresso mais quente na mídia social, vai redefinir completamente o jogo, e todo mundo vai estar esperando e observando para ver o que exatamente o presidente Trump faz”, explicou ele, durante o programa MediaBuzz.

Veja também: [+] Os melhores Smartphones com super desconto na Amazon. Clique e confira.

No entanto, o conselheiro de Trump não deu muito mais detalhes acerca de sua nova rede social. Mas, revelou que o ex-presidente dos EUA tem tido várias “reuniões intensas” com diversas equipes sobre o seu empreendimento. Além disso, Miller também disse que muitas empresas já têm procurado Trump para conversar.

O bloqueio de Donald Trump no Twitter

É importante lembrar que a suspensão de Donald Trump do Twitter e de outras mídias sociais, como o Facebook, por exemplo, é de forma permanente. Isso aconteceu porque acusaram o então presidente americano de incitar o motim no Capitólio dos Estados Unidos, que ocorreu em 6 de janeiro. Em conclusão, centenas de apoiadores invadiram o prédio do Legislativo, deixando cinco mortos.

Veja também: [+] Smartphones da Samsung a partir de R$ 688,00 na Amazon.

Portanto, o Twitter reiterou que o republicano será banido para sempre de sua plataforma, mesmo se voltar a concorrer à presidência do país em 2024. Tump contava com mais de 88 milhões de seguidores no microblog.


Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *