Algoritmo do Twitter é acusado de racismo e rede social justifica: “treinado para destacar o que chama mais atenção”. Entenda o caso - Programadores Brasil
Twitter

Algoritmo do Twitter é acusado de racismo e rede social justifica: “treinado para destacar o que chama mais atenção”. Entenda o caso

2 Mins read

O algoritmo do Twitter está sendo acusado de racismo por privilegiar rostos brancos em seus recortes de imagens. A descoberta foi feita por usuários que relataram a “preferência” da rede social em destacar então as peles mais claras nos tuítes. Depois disso, o Twitter se manifestou para anunciar que está trabalhando em melhorias na exibição de suas imagens nos aplicativos Android e iOS.

Algoritmo do Twitter é acusado de racismo e então rede social se justifica. (Imagem: Twitter/ Tudo Celular)

 Veja também: [+] Iphones de diversos modelos com super desconto na Amazon.

A rede social disse que não pretende mais usar algoritmos para encontrar o melhor recorte para a imagem. O Twitter informou, portanto, que já está testando a possibilidade de mostrar a imagem da forma original que o usuário carregou, sem fazer cortes automáticos.

Entenda o caso

O caso entrou em pauta depois que usuários começaram a realizar testes para provar que a tecnologia por trás da rede social destacava mais rostos brancos do que negros. As constatações foram a partir de diversas sequências de imagens com mais de uma pessoa, em recorte automático.

Depois disso, o Twitter veio a público reconhecer a “discriminação” do algoritmo. A justificativa da rede social é que ele teria sido “treinado” para colocar em destaque o que, na teoria, chamasse mais atenção numa imagem. No entanto, entendeu que a inteligência artificial tinha problemas e garantiu que iria corrigir.

Veja também: [+] Os melhores Smartphones com super desconto na Amazon. Clique e confira.

Em conclusão, o Twitter afirmou, depois de toda polêmica envolvendo seus algoritmos, que vai diminuir a influência da inteligência artificial nos recortes de imagens que usuários publicarem. O intuito é dar às pessoas o poder de escolher qual recorte pretendem usar nas fotos.

O teste já teve início nesta semana com os aplicativos do Twitter, tanto no Android quanto no iOS. Mas, ainda não tem previsão de quando irá acabar. A rede social também não disse se o recurso será algo fixo na plataforma. No entanto, o que parece é que seria uma forma da empresa de amenizar o problema para que ele não se repita mais.


Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *