Hacker tentou envenenar uma cidade inteira na Florida a partir de rede de computadores de usina de água. Entenda - Programadores Brasil
Segurança Digital

Hacker tentou envenenar uma cidade inteira na Florida a partir de rede de computadores de usina de água. Entenda

1 Mins read
Um hacker tentou envenenar a cidade de Oldsmar, com mais de 14 mil habitantes na Florida. O invasor alterou os níveis de soda cáustica na água da estação de tratamento da região. Entenda o caso.
No dia 8 de Fevereiro, representantes da Flórida (EUA) informaram que um hacker tentou envenenar habitantes da cidade de Oldsmar, no estado.

No dia 8 de Fevereiro, representantes da Flórida (EUA) informaram que um hacker tentou envenenar habitantes da cidade de Oldsmar, no estado.

Veja também: [+] Compre seu Notebook com super Desconto na Amazon.

A investida maléfica veio a partir da invasão de uma rede de computadores da usina de água da região. O hacker, ainda não identificado, elevou em 100 vezes a concentração de uma substância corrosiva utilizada nos reservatórios para tratamento. A saber, soda cáustica.

Em baixos níveis, o aditivo químico é comumente empregado para regular a acidez da água (Ph) nas estações de tratamento do líquido. Mas, em grande quantidade pode ser fatal ao consumo humano. Portanto, fica claro que o hacker tentou envenenar toda a população da região.

Mas, felizmente, um engenheiro da usina notou o ataque remoto a tempo. O técnico flagrou o cursor do mouse do seu computador movendo-se para alterar os ajustes da quantidade de hidróxido de sódio na água. Então, rapidamente a equipe da usina de Oldsmar tomou todas as medidas necessárias para salvaguardar a vida de milhares de pessoas.

Redes municipais americanas ficam mais expostas na pandemia

O Xerife do condado de Pinellas, Bob Gualtieri, foi o responsável por informar o incidente ao público. Em meio ao comunicado, o porta-voz alertou para os riscos que hackers podem representar para a infraestrutura do país.

Veja também: [+] Compre seu Notebook com super Desconto na Amazon.

A propósito, as redes municipais já costumavam ser mais vulneráveis a ataques. Mas, com o acréscimo da pandemia, que forçou uma flexibilização ainda maior para que funcionários pudessem trabalhar em casa, as instituições ficaram ainda mais expostas.

A polícia federal americana assumiu as investigações do caso e tenta descobrir se a ação partiu somente de um criminoso ou um grupo deles e também a origem do ataque. Há suspeitas sobre uma possível investida estrangeira, já que os EUA vivem uma troca de acusações sobre invasões cibernéticas com Rússia, Israel e Irã.

Com informações: G1


Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *