Deputado propõe proibir venda do GTA 5 - Programadores Brasil
GamingPolítica

Deputado propõe proibir venda do GTA 5 para diminuir roubos de carros nos EUA. Entenda

1 Mins read
A proposta pretende diminuir o número de roubos de carros na região, que teve um aumento nos últimos meses.
A proposta pretende diminuir o número de roubos de carros na região.
A proposta pretende diminuir o número de roubos de carros na região, que teve um aumento nos últimos meses.

Um deputado norte-americano de Illinois, apresentou uma emenda para proibir venda do GTA 5 e outros jogos considerados violentos.

Desse modo, de acordo com o autor, a proposta tem como objetivo de diminuir o número de roubos de carros na região.

Veja também: [+] Confira os melhores Jogos para PS4 em promoção na Amazon.

Deputado propõe proibir venda do GTA 5 nos EUA

O deputado Marcus C. Evans Jr, é membro do Partido Democrata de Illinois, e apresentou um projeto que visa banir a venda de jogos violentos.

De acordo com o político, tal atitude ajudaria a diminuir o número de roubos de carros na região. Sendo assim, o processo foi incluído como emenda de uma lei de 2012, que já impede a venda de alguns jogos específicos a menores de 18 anos.

Deputado propõe proibir venda do GTA 5 e outros jogos violentos.
Deputado propõe proibir venda do GTA 5 e outros jogos violentos.

Além disso, a emenda também pretende alterar a própria definição de jogo violento. Dessa forma, a nova proposta determina que um game se enquadra nesse quesito quando “permite a um usuário ou jogador controlar um personagem dentro do videogame que é encorajado a perpetuar a violência, na qual o jogador mata ou causa sérios danos físicos ou dano psicológico a outro ser humano ou animal”.

Desse modo, o objetivo de Evans Jr. em citar particularmente o roubo de carros tem como motivo um aumento de crimes do tipo.

Veja também: [+] Confira os melhores Jogos para PS4 em promoção na Amazon.

Além disso, o projeto propõe multa de US$ 1 mil (cerca de R$ 5,4 mil na conversão direta), para quem vender jogos violentos.

Sobretudo, vale ressaltar que em 2012, a Suprema Corte dos Estados Unidos já havia determinado que a Califórnia não poderia banir a venda de games para menores porque iria contra a “liberdade de expressão”.


Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *