Anvisa libera registro definitivo da vacina do laboratório Pfizer/Biontech contra COVID-19. Saiba mais - Programadores Brasil
Ciência

Anvisa libera registro definitivo da vacina do laboratório Pfizer/Biontech contra COVID-19. Saiba mais

1 Mins read

A vacina contra a COVID-19 do laboratório Pfizer/Biontech recebeu o registro definitivo de uso para imunização pela Anvisa. O imunizante foi o primeiro a obter registro, já que as demais vacinas de Oxford e CoronaVac já estão em uso por autorização emergencial.

Veja também: [+] Pacote Full Stack para Iniciantes em Programação.

Anvisa libera registro definitivo da vacina do laboratório Pfizer/Biontech contra COVID-19. (Imagem: Divulgação/Tecmundo)

Em nota oficial, o diretor presidente da Anvisa disse que “o imunizante do laboratório Pfizer/Biontech teve sua segurança, qualidade e eficácia aferidas e atestadas pela equipe técnica de servidores da Anvisa que prossegue no seu trabalho de proteger a saúde do cidadão brasileiro”.

A agência comemorou a decisão técnica e acredita que o “registro abre caminho para a introdução no mercado de uma vacina com todas as salvaguardas, controles e obrigações resultantes dessa concessão”. A Anvisa analisou por 17 dias o imunizante, em que as Américas agora poderão usar, amplamente.

Veja também: [+] Pacote Python Faixa preta para iniciantes.

Mesmo com a aprovação, ainda não há previsão para iniciar a vacinação da Pfizer no Brasil. Em dezembro, o Ministério da Saúde não quis fechar acordo com a farmacêutica porque segundo o governo, poderia causar alguma “frustração” para os brasileiros. A pasta justificou que o problema era por causa da quantidade de doses, que era pequena na época. Mas, recentemente, o governo Bolsonaro tentou alterar as cláusulas do contrato para adquirir a vacina também. No entanto, as novas exigências ainda não foram aceitas pela Pfizer.

O Reino Unido, por exemplo, é um dos países que já começou a aplicar a vacina da Pfizer. Como resultado, as respostas à imunização são positivas. Além disso, o país adotou medidas mais restritas, como lockdown. Em conclusão, as internações diminuíram drasticamente nos últimos dias.


Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *