Atualização traz desbloqueio biométrico no Whatsapp Web. Veja. - Programadores Brasil
Whatsapp

Atualização traz desbloqueio biométrico no Whatsapp Web. Veja.

1 Mins read
Novo recurso que está sendo liberado gradualmente traz desbloqueio biométrico no Whatsapp Web. O aplicativo usará dados da face, íris e digitais. Confira.
Uma atualização para a versão Web e Desktop do famoso mensageiro do Facebook promete entregar mais segurança aos usuários. O desbloqueio biométrico no Whatsapp Web inclui validação por meio de digitais, íris e face e já chegou para algumas regiões.

Uma atualização para a versão Web e Desktop do famoso mensageiro do Facebook promete entregar mais segurança aos usuários. O desbloqueio biométrico no Whatsapp Web inclui validação por meio de digitais, íris e face e já chegou para algumas regiões.

De acordo com o Whatsapp, para aplicar o novo desbloqueio, primeiro, o usuário deve cadastrar seus dados biométricos no seu smartphone em que a conta foi ativa.

Mas, isso vai depender, é claro, se o dispositivo contém os recursos necessários para a leitura de pelo menos uma das três opções. Além disso, o sistema operacional é outro ponto. Por enquanto, só funciona no Android e IOS 14.

Veja também: [+] Aprenda tudo sobre o Prompt de Comando nos cursos a partir de R$29,90 na Udemy. Clique e Confira.

O objetivo de implementar o desbloqueio biométrico no Whatsapp Web é garantir ainda mais segurança ao login do que a leitura do QR Code que, a propósito, o mensageiro segue aplicando.

Ademais, a previsão é de que ainda cheguem mais recursos relacionados a seguridade no aplicativo. Isso em razão da insegurança que paira sobre a maioria dos usuários, após receberem a mudança nos termos de uso na plataforma.

Veja também: [+] Aprenda tudo sobre o Prompt de Comando nos cursos a partir de R$29,90 na Udemy. Clique e Confira.

A saber, as novas políticas foram até mesmo adiadas diante do alto grau de rejeição. Assim, o Whatsapp reforça ainda que não armazenará as impressões digitais, dados do rosto ou íris das pessoas.


Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *