Com aproximadamente 1,7 km de diâmetro, Asteroide se aproxima da Terra a 124 mil km/h. Saiba mais - Programadores Brasil
Ciência

Com aproximadamente 1,7 km de diâmetro, Asteroide se aproxima da Terra a 124 mil km/h. Saiba mais

2 Mins read

O maior asteroide a chegar perto da Terra, com 1,7 km de diâmetro, já está com data marcada para aparecer. O 2001 FO32 foi descoberto há 20 anos e chegará no ponto mais próximo do planeta em 21 de março de 2021. Este é o corpo celeste mais rápido detectável no ano. Sua velocidade chega a surpreendentes 123.887 quilômetros por hora (ou 34,4 km por segundo).

Asteroide se aproxima da Terra a quase 124 mil km/h. (Imagem: Reprodução NASA)

Veja também: [+] Compre seu Lego Star Wars: o Despertar da Força para PC com super desconto na Amazon.

Mas, somente os observadores que estiverem munidos de telescópio de 8 polegadas ou maiores conseguirão ver seu movimento em tempo real. O que impressiona, pois esse tipo de deslocamento leva, em média, de 5 a 10 minutos para ser percebido.

Informações dos pesquisadores revelam que às 13h03, o asteroide estará à menor distância daqui: há 2.016.351 quilômetros, o que corresponde a 5 vezes o trajeto entre o planeta Terra e a Lua. Considerado maior que 97% dos asteroides já conhecidos, este mede 767 metros a 1,7 quilômetros de diâmetro. Mesmo assim, ainda é um objeto espacial pequeno aos olhos dos cientistas.

No entanto, ele não ficará exposto no céu como outros espetáculos já vistos anteriormente.

Asteroide mede entre 767 m e 1,7 km de diâmetro e viaja a quase 124 mil km/h. (Imagem: Reprodução NASA)

Quem vai poder ver?

Sem ajuda de equipamentos, o 2001FO32 será opaco demais para ser visto a olho nu. Segundo o EarthSky, aqueles que tiverem dispositivos poderão direcioná-los ao ponto certo no momento da passagem. Por exemplo, se contarem com a ajuda de ferramentas oferecidas pelo Stellarium ou pelo The Sky Live.

Sendo assim, os curiosos que estiverem no Hemisfério Norte terão que se esforçar mais para apreciar o asteroide. Ele estará num ponto muito baixo, deslizando pelas constelações de Escorpião e Sagitário. Porém, quem estiver do outro lado, no Hemisfério Sul, terá uma vantagem.

Aliás, outra oportunidade como essa vai demorar bastante a aparecer. Somente em 22 de março de 2052 será possível presenciar uma aproximação tão grande como essa. Só que dessa vez, ele passará mais distante. Uma aproximação dessa novamente levará pelo menos duzentos anos, a partir de 2021, para acontecer.

Veja também: [+] Compre seu Lego Marvel Vingadores BR para PC com super desconto na Amazon.

Asteroide perigoso, mas sem risco de impacto

Trajetória do asteroide fornecida pela NASA. (Imagem: reprodução NASA)

Uma curiosidade é que cada volta completa do 2001 FO32 leva, em média, 2,22 anos terrestres em forma de elipse. Sua passagem pelo sol a 0,3 unidade astronômica (distância entre nós e a estrela) e, quando mais, a 3,11 UA.

Por isso, mesmo que a NASA o considere “potencialmente perigoso”, não há risco de impacto com a Terra, pelo menos por enquanto. Até porque nunca saberemos quando essas “forças externas” decidirão agir sobre o cenário. E, claro, se planos de desenvolvimento das regiões periféricas da Galáxia não estiverem expostos em Alpha Centauri, nosso departamento local de planejamento, que fica a 4 anos-luz de nós.


Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Continue Lendo

Cientistas tentam descobrir se sinal de rádio vindo do centro da Via Láctea trata-se apenas de fenômeno desconhecido ou se é alguma civilização alienígena. Saiba mais

SpaceX divulga primeira imagem da órbita registrada pela nave da missão Inspiration4. Veja

Foguete da SpaceX realiza voo orbital, levando quatro civis ao espaço. Saiba mais

Reino Unida inaugura centro de pesquisa dedicado a lixo espacial. Entenda os detalhes

Projetista-chefe de foguetes chineses divulga plano para acelerar envio de missões tripuladas do país à Lua. Entenda

No Japão, cientistas usam células-tronco de vacas Wagyu para produzir carne 3D. Entenda

Pesquisadores testam efeitos da Covid-19 em morcegos e vídeo registra como o vírus destrói as células do cérebro. Assista

Cientistas testam “Pâncreas artificial” para controlar diabetes em pacientes e concluem eficácia do equipamento inteligente. Entenda 

Dados registrados em smartwatch Fitbit são utilizados em pesquisa sobre sequelas provocadas pela Covid-19. Entenda

Amazônia 1 passa por testes e satélite é aprovado para entrar em operação, anuncia AEB. Confira