Apple é processada por permitir que Siri violasse a privacidade dos usuários - Programadores Brasil
Curiosidades da Apple

Apple é processada por permitir que Siri violasse a privacidade dos usuários

1 Mins read
Foto: David Paul Morris/Bloomberg via Getty Images
Foto: David Paul Morris/Bloomberg via Getty Images

O The Guardian anunciou há algumas semanas, que a assistente virtual do iPhone (Siri), estava permitindo que funcionários terceirizados da Apple acessassem informações sensíveis dos usuários.

Após a polêmica, o Business Insider noticiou que, agora, a empresa está enfrentando uma ação sob a acusação de estar violando a privacidade dos usuários ao gravá-los sem permissão. As informações são do site Canaltech.

[+] Malware do tipo Trojan se infiltra por 2 anos em mais de 3 milhões de PCs e rouba 1,2 terabytes de dados e informações pessoais. Entenda

Entenda

Quando a Siri é solicitada, o nome do usuário e a solicitação realizada são enviados aos servidores de reconhecimento de voz da Apple.

Ali, os funcionários que realizam o controle de qualidade conseguem acesso a essas informações, expondo alguns dados sensíveis dos donos de iPhones.

Mesmo a Apple afirmando que os dados estão protegidos por não estarem associados ao Apple ID, impossibilitando a identificação do usuário, não foi o suficiente para convencer as pessoas.

Com isso, muitos usuários insatisfeitos se reuniram para protocolar, nesta quarta (7), a ação de classe. A ação tem o objetivo de pedir para a Apple implementar medidas que solicitem o consentimento das pessoas antes de gravar as informações, além de exigir US$ 5.000 pela violação de leis de privacidade.

[+] Dell Brasil monta time com mais de 200 cientistas de dados no país com intuito de desenvolver projetos voltados para segurança pública. Entenda

É importante ressaltar que, ao menos em teoria, a empresa armazenava as gravações de forma que os seus funcionários as revisavam para aumentar a precisão da Siri, e entregar uma melhor qualidade no atendimento na assistente virtual.

Via: Canaltech.


Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *